sexta-feira, 28 de maio de 2010

brega

hoje eu acordei numa vontade da porra de escutar brega e de ir a algum bar tomar umas com uma galera massa, e assim o farei, parece que estou twitando no blog, mas na verdade é que estou tentando descrever minha "empolgação" com um clima de "amor não correspondido" que no final das contas é uma grande mentira, por que eu estou muito bem correspondido comigo mesmo, estou em plena paz de espírito, como diriam os modernos, estou de boas, mas eu sou "OLDSCHOOL" e usarei termos que cabem a mim também :D hoje eu estou massa :D hehehe e quero aproveitar cada segundo com o que me convém! É isso, vou terminar um post como letra que descreve e antitetiza essa fase :D

Aqui há paz
Aqui há paz e alegria
Antes que voce perceba
Que não deu, não deu, não deu
Esse mundo não é meu
Vou voltar a procurar
Vou voltar a procurar

Aqui é festa amor
E há tristeza em minha vida
Aqui é festa amor
E há tristeza em minha vida

Aqui há paz
Aqui há paz e alegria
Antes que voce perceba
Que não deu, não deu, não deu
Esse mundo não é meu
Vou voltar a procurar
Onde possa te encontrar

Aqui é festa amor
E há tristeza em minha vida
Aqui é festa amor
E há tristeza em minha vida

Não há mistério algum
Tu pode me esquecer
Pra ver
Tu pode até fingir que não me viu

Aqui é festa amor
E há tristeza em minha vida
Aqui é festa amor
E há tristeza em minha vida
Aqui é festa amor
E há tristeza em minha vida

Jurei pro amor um dia te encontrar

terça-feira, 11 de maio de 2010

Semeando*


- Oi, tudo bem?
- Oi, Quem é você? A gente se conhece?
- Aham, não lembra de alguns anos atrás quando eu te observava na estação do metro?
- Não, sinceramente, não lembro de você...
- Sério?!?! Eu te olhava sempre, te observava, às vezes você retribuia o olhar...
- Hum, desculpe, e eu até que tenho boa memória.
- Tem problema não, na verdade nos conhecemos de um show que teve lá na praça, você estava com alguns amigos, uns em comum outros não, eu estava com Valéria e Carlos na frente do show, você estava com Alisson, Batata e Flávia, eu já conhecia Batata mas te via sempre com Alisson no metro...
- É, eu lembro desse show, e lembro desse encontro, mas não lembro de você, me desculpe.
- Não tem problema, posso te adicionar?
- Eu só adiciono gente que conheço, me adicione no ICQ, se gostar de você eu te aceito, pode ser?
- Tá certo...

ICQ

- Oi.
- E ae, beleza?
- Aham e você?
- Massa também... me conte essa história direito, como você lembrou de mim e como me achou?
- Então, amigos em comum e talz, tava aqui navegando e vi sua foto, lembrei de você, lembrei do dia do show e do metro resolvi tentar ver se você lembrava de mim.
- Velho, eu estou meio que desconfiado com isso, não me leve a mal, mas é muito estranho isso tudo, não estou acostumado a ser abordado dessa forma, e também nunca imaginei que eu era observado por alguém, ainda mais por uma menina assim...
- Uma menina assim? como assim?
- Eu não uma pessoa tão interessante a ponto de uma menina, aparentemente, interessante me observar...
- Eu acho você uma pessoa legal, e sempre reparei em você, a muito tempo mesmo que te vejo, lembro de você e seus amigos lá no metro conversando nos bancos, tocando violão, olhava e parava perto sempre, mas você nunca conversou comigo e eu até tentei puxar assunto com um de seus amigos para ver se você me notava, mas era inútil. Você sempre olhava para todos os lados ou para baixo, nunca fitava ou cruzava o olhar comigo...
- Velho, na moral você está de onda com minha cara?
- Rapaz, não, oxente, que doideira, eu só estou dizendo a verdade, sempre te olhei, sempre quis conversar com você mas você nunca me deu atenção, eu era uma menina tosca mesmo e talz vai ver era isso, usava aparelho, tinha os cabelos assanhados, calças folgadas e andava sempre com uma mochila "Cantão" jeans.
- Eu ainda estou surpreso, você tinha as características que eu sempre imaginei da menina ideal. Se você fosse metade disso que está descrevendo eu estaria naquele momento apaixonado por você.
- kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, eu juro, eu era assim... hoje ainda tenho aquelas roupas, mas meu pai não gosta que eu use, ele prefere que eu use roupas de menina, mas às vezes uso, ainda gosto delas :D
- Que massa, e você faz o que da vida?
- Estudo e faço natação, mas estou entrando de férias daqui a um mês só estou indo pra escola fazer provas e pegar resultados, e você?
- Estudo e faço estagio, quantos anos você tem, estuda onde? Que série?
- Eu estudo na Colégio Imaginação, no segundo colegial e tenho 16 anos e você?
- Eu tenho 20.
- E o resto?
- Ahhhh, então, sou formado e faço curso profisionalizante na Escola Para a Vida e estagio na fundação do meio ambiente...
- massa, que curso você faz?
- então, curso de saneamento ambiental...
- Que massa, meu pai é da mesma área ele trabalha numa empresa que presta serviços, eu gosto da profissão estou pensando em fazer vestibular pra esse curso, mas o meu seria universitário.
- Mentira velho, você está falando essas coisas pra eu gostar de você é? huahauhauah
- kkkkkkkkkkkkkkkkkkk não velho é verdade kkkkkkkkkkkkkkkkkk
- kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Massa, estou achando você legal, acho que vou aceitar o convite e te adicionar lá...
- kkkkkkkkkkkkkkkkkkk
- Pronto, já sou seu amigo lá também, por sinal, legal seu "about me" gosto de coisa parecida...
- Ahhh, valeu ;)
- Ei, onde você mora?
- Eu moro no conjunto das flores, mas estou na casa de um parente meu, geralmente quando tem aula eu fico por aqui, até por que lá não tem computador, mas amanhã estou indo para lá ficar com meus pais...
- Massa, então tão cedo não vamos conversar, né?
- Aham, mas eu sempre venho aqui, então não será tanto tempo assim :D
- Beleza, vou ter que sair, prazer e ainda estou meio confuso com essa história :D vou da uma volta pra assimilar as coisas :* até um dia ai...
- Já?!? :/ está bem então te um dia, que massa que te encontrei... :*** Cheiros
...

Peguei o carro e fui a praia dá uma volta, mas não conseguia parar de pensar no que havia acontecido, fiquei feliz em saber que alguém tão legal notara a minha presença fosca em meio a todas aquelas pessoas, aparentemente, mais interessantes do que eu...
Fui dormi,ainda confuso. Na manhã seguinte ela voltou para a internet, estava usando um computador de uma dessas lanhouses da vida, conversamos um pouco, eu estava no estágio e ela na escola e ela falou que iria viajar quando ficasse de férias, passaria as férias com a familia que mora fora, fiquei meio triste, mas porque? uma "desconhecida" até então me fez sentir uma possível "saudade"... Alguns dias se passaram e marcamos de nos "conhecer" pessoalmente. O dia "D" chegou, marcamos num shopping próximo do meu estágio e do colégio dela... Cheguei, ela já estava sentada no banco do shopping, sorriu pra mim, foi então que senti um frio na barriga, eu retribui o gesto com outro sorriso meio acanhado, me sentei ao teu lado e fiquei de cabeça baixa, eu sentia meu coração palpitar, minhas mãos suavam frio, mesmo estando no ar-condicionado, que PORRA é essa que estou sentindo, por que não consigo olhar para ela? que ridículo, mal consigo falar, nos despedimos com um beijo, meio desajeitado, no canto da boca ( como diz a galera, na trave ) fui para casa, conversei com um amigo sobre o acontecido, ele riu PRA CARALHO e disse: - Massa velho que engraçado, entre outras palavras que não condizem ao sentido real do texto... conversamos por e-mail por mais uns dias e ela viajou, de lá ela mandou 2 e-mail dizendo que estava se divertindo bastante e no outro que estava sentindo falta de falar comigo...

continua...

domingo, 9 de maio de 2010

Antevisão


Pequenas atitudes me surpreendem bastante, me comovem também... Bom eu penso muito em tudo, penso muito no futuro e no passado.
Sempre programo minhas falas, atitudes, programo até meus pensamentos, mas como se programa pensamentos se eles vem antes de qualquer coisa e se eu já estou programando não quer dizer que eu já pensei? como programar o que já foi pensado e programado, confuso, mas real. Mas o que vim vomitar aqui não foi isso, foi sobre atitudes e sobre quem sou e como sou, este espaço será tão egoísta quando eu puder e tão confuso quanto eu quiser, ou puder também e ainda posso dizer que contraditório também e porque não? pois é...
Estava EU na pizzaria jantando com a família, vendo televisão entra uma garfada e outra, pensamento distante, muito distante, estava num ambiente "feliz", mas eu não sou feliz como as pessoas querem ser, mas eu estou feliz em ser "triste", ser assim me faz uma pessoa feliz, minha felicidade é baseada na tristeza mesmo, tem dias que eu quero sentir isso e tem dias que eu simplesmente vivo, não estou dizendo que sou coitado e que só vivo chorando, de onde tiraram isso de que tristeza é sinônimo de choro? eu sorrio pra caralho, mas sou triste, eu me divirto pra caralho, mas sou triste e é bom ser triste, eu gosto de ser assim, me divirto pra porra sendo assim, rancor, angústia, inveja, não são sentimentos tão ruins assim, eu sinto tudo isso, pois para ser humano tem que sentir isso, eu também sinto alivio, paz, consigo perdoar e isso não me faz feliz ou santo, me faz ser humano. Mas voltando ao ambiente "feliz"... enfim terminamos de comer pagamos a conta, fui pro carro e me sentei atrás ao lado de minha irmã e do namorado dela, no meio do caminho ela puxou umas 3 sacolas da "opção" nunca vi essa loja, pronto, imaginei, comprou o presente pra minha mão do dia das mães... ela abria as sacolas e olhava na etiqueta e descartava, logo em seguida pegou a segunda leu e passou pro namorado, ela leu a terceira e me deu e disse: tome, seu presente de aniversário! O tempo parou, eu quis chorar, lembrei de todas as brigas que tive com ela, lembrei de todas as "ofensas" e de todas as birras, rancores, "vinganças" e promessas de "dá uma surra" eu quis agradecer, fui abrindo e vi que o "presente" estava envolvido por um papel de seda, nisso eu acho que meus olhos estavam brilhando, eu brinquei: - caralho você me deu um quilo de queijo de presente! e sorri, todos sorriram... Abri o presente e enfim vi o que era, uma camisa cinza com uma foto de um carro antigo, tamanho P mas parecia M, o presente tinha a minha cara, foi ai que percebi, ela sabe o que gosto tanto quanto sei do que ela gosta, ela me deu um presente que parece comigo, fiquei feliz, mesmo sendo um cara triste... Juro, quis chorar, agradecer mas fiquei estático e tudo isso se passou no tempo parado, no tempo que voltei ao tempo, é detalhe, antes de entrar no carro eu pensei: Pessoas legais tem sempre alguém por perto, pessoas legais estão sempre bem acompanhadas, eu não sou um cara legal, sou um cara triste, mas mesmo assim, repito, sou feliz.
Ser feliz não é só ter amigos por ter, ser namorado por querer, ser aceito por convir, ser feliz é ser você e ser aceito mesmo assim.